Artigos

Prof. Dr. Juarez Antônio de Sousa
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
62 3524-6920 / 62 321-86188
Rua 95, 159, Setor Sul, Goiânia-Goiás – Brasil – 74.083-100


O BI-RADS foi criado pelo Colégio Americano de Radiologia na década de 90, inicialmente apenas para mamografia, com o objetivo de uniformizar o laudo médico, padronizar os termos empregados, estabelecer categorias de avaliação final e sugerir condutas apropriadas para cada uma delas.

A partir da segunda metade dessa década, a conduta tornou-se obrigatória, por lei federal, nos Estados Unidos. No Brasil, embora não seja obrigatório, o BI-RADS vem sendo cada vez mais utilizado. Em 2003 uma nova edição do BI-RADS foi lançada englobando também laudos de ultra-sonografia mamária e ressonância magnética.


A composição mamária está relacionada às quantidades relativas de tecido adiposo e fibroglandular e dá origem aos chamados padrões mamográficos, que estão divididos em:

- Mamas predominantemente adiposas (25% do componente fibroglandular).
- Mamas parcialmente gordurosas (com densidades de tecido fibroglandular ocupando de 26% a 50% do volume da mama).
- Mamas com padrão denso e heterogêneo (51% a 75% de tecido fibroglandular, dificultando a visibilização de nódulos).
- Mamas muito densas, apresentando mais de 75% de tecido fibroglandular (diminuindo a sensibilidade da mamografia).

Os achados radiográficos são descritos como:

- Nódulos: qualquer opacidade com algum contorno arredondado e definido segundo a forma, os contornos e a densidade.
- Microcalcificações agrupadas: de acordo com sua morfologia e distribuição.
- Distorção focal de arquitetura: espiculações em uma região da mama ou uma retração focal do contorno parenquimatoso denso.

Quanto as categorias de classificação BI-RADS:

- 0: A avaliação foi incompleta. É necessário realizar novos exames.
- 1: Nada foi encontrado. O controle é feito anualmente a partir dos 40 anos.
- 2: Achados benignos. O controle é feito anualmente a partir dos 40 anos.
- 3: Provavelmente benignos. O controle é feito semestralmente. Às vezes indica-se a biópsia.
- 4: Anomalias suspeitas (A, B e C sendo menor, média e maior suspeita, respectivamente). Indica-se a biópsia.
- 5: Provavelmente maligno. Indica-se biópsia e esclarecimento definitivo.
- 6: Já existe diagnostic do câncer.

O sistema BI-RADS tem se mostrado efetivo na categorização e seguimento das lesões mamárias encontradas em métodos de imagem. A categoria 3, por exemplo, atualmente é bem definida, o valor preditivo positivo caiu de 2 para 0,4%, oferece segurança suficiente para médicos e pacientes. O intuito é evitar biópsias desnecessárias assim como seus custos elevados, além de possíveis complicações.


FONTES: http://ncvieira.wordpress.com/2007/09/28/bi-rads/
http://www.mamainfo.org.br/texto.asp?c=bi-rads

Inscreva-se

Informe aqui seu melhor e-mail.

Contatos

Rua 95, N. 159, Setor Sul
Goiânia - GO - CEP: 74083-100
(62) 3218-6188 - (62) 3524-6920